Sobre o Município

Origem

A origem histórica do atual município de Colares, localizado nas margens da baía do Marajó,
na zona fisiográfica do Salgado é desconhecida.

Entretanto, observando-se os quadros das divisões administrativas e territoriais datadas,
respectivamente, de 1911, 1936 e 1937, bem como os quadros anexos aos decretos-leis estaduais nºs
2972/38, 3131/38 e 4505/43, pode-se afirmar que Colares pertencia ao município de Vigia quando,
em 1827, adquiriu categoria de distrito.

Em 1943, perdeu parte do seu território para formação do distrito de Engenho Araci, em
Ananindeua. Essa situação somente se modificou, em 1961, quando foi elevado à categoria de
município, por ato do (ex-Governador Aurélio Corrêa do Carm

Município

Quatro festas religiosas movimentam o município de Colares durante o ano. O calendário de festividades inicia no mês de junho, quando, em todo o Município, são realizadas festividades em homenagem a São João, acompanhadas de arraial, leilões e reuniões dançantes.

No mês de julho, na localidade de Jaçarateua, acontece o Círio de São Sebastião. Em setembro, na localidade de Mocajuba, realiza-se o Círio de São Tomé. Por fim, em dezembro, no segundo domingo, é realizado o Círio de Nossa Senhora do Rosário, na sede do município.

Levando em consideração que o Colares apresenta uma população heterogênea, proveniente de outras regiões do Brasil, o município não apresenta uma identidade cultural, por isso não se tem um conjunto de manifestações populares que possa ser tomado como representativo da cultura do povo daquele município, não há muita variedade entre as manifestações da cultura popular. Assim, as manifestações ficam por conta das festas e folguedos populares típicos do Estado, como o carimbó, que é predominante em todo o município de Colares, especialmente no mês de junho. Bois-bumbás e grupos de pássaros fazem apresentações esporádicas, entretanto, com mais frequência na quadra junina.

Artesanatos de caráter utilitário, como a produção de cadeiras, canoas e remos, e de caráter artístico, como é o caso de cerâmica, compõem o quadro da produção artesanal local. A capela do Senhor dos Passos, a Igreja Matriz e a Igreja de São Sebastião, constituem o patrimônio histórico do Por outro lado, Colares dispõe de uma Biblioteca Pública que é o único equipamento cultural de que o Município dispõe para resguardar e divulgar a cultura local.

Divisão Política

Colares do Estado do Pará. Os habitantes se chamam colarenses.

O município se estende por 609,8 km² e contava com 11 382 habitantes no último censo. A densidade demográfica é de 18,7 habitantes por km² no território do município.

Vizinho dos municípios de Vigia, Santo Antônio do Tauá e Santa Bárbara do Pará, Colares se situa a 18 km a Sul-Oeste de Vigia a maior cidade nos arredores.

Situado a 25 metros de altitude, de Colares tem as seguintes coordenadas geográficas: Latitude: 0° 56′ 30” Sul, Longitude: 48° 16′ 23” Oeste.

O prefeito de Colares se chama FRANCISCO PEDRO ARANHA DE OLIVEIRA

Para todas as formalidades administrativas, você pode ir à prefeitura de Colares Rua Justo Chermont, s/nº.

Bandeira do Município

Brasão do Município

Acessibilidade